O yoga é uma filosofia originada na India há mais de 5 mil anos e que cada vez mais vem sendo disseminada por outros povos, paises e  introduzida em outras culturas. Seus conceitos são bem naturais para os indianos, pois ele já nascem tendo acesso a este universo. As escrituras hindus mais antigas são ensinadas e lidas para as crianças que, desde cedo vêem seus pais fazendo puja( oferenda),cantando mantras para seus deuses e meditando. Para o indiano “yoga”ja é espiritual, é seu encontro com Deus e esse Deus está presente em todas as coisas e dentos de cada um.
Ao longo dos anos esta filosofia e estilo de vida foi crescendo e sendo passada de mestre a discípulo sucessivamente até chegar nos dias de hoje. Muitos ocidentais foram para India receber os ensinamentos e muitos mestres começaram a visitar outros paises difundindo mais ainda a cultura.
Se o yoga veio da India e foi passada para ocidente, sera então que existe diferença? Não! Yoga é yoga está em qualquer lugar, pois yoga está dentro de nós. Quem vê esta dualidade, ainda não percebeu o seu real sentido.
O que realmente acontece, é que nascemos em outra cultura e com outros valores. Para entender o seu significado , podem  haver algumas questões e dúvidas no início, pois precisamos quebrar alguns pradrões e condicionamentos já existentes.
A prática do hatha yoga nos ajuda a entender melhor este processo, pois conseguimos acessar em primeiro momento o que temos de mais visível que é o nosso corpo. Através do corpo, vamos adquirindo uma maior consciência, observando melhor nossos processos mentais até chegar aos níveis mais sutis. Este processo de conhecimento pode levar uma vida toda. As transformações internas vão acontecendo gradativamente. Os asanas( posturas) são instrumentos de auto observação muito importantes que vão eliminando as impurezas do nosso corpo e mente para seguirmos no caminho.
Nos Yoga Sutras, uma das obras mais antigas da India, ja se falava da importância deste processo:
 “ yoganganusthanat asuddhiksaye jnnadiptih avivekakhyateh”II.28 .  Com uma prática dedicada nos vários aspectos do yoga, as impurezas vão sendo destruídas e a luz do conhecimento é revelada.
Algumas pessoas que não conhecem o yoga ou são iniciantes neste contexto, podem confundir e achar que yoga é somente prática de asanas ou julgar alguém ou a  prática meramente por uma postura bonita em alguma revista ou mídia. Meu professor Sharath diz:” Oh! Asanas! Se fosse só  pelo físico, seria mais fácil ir para uma academia.” Um asana difícil não qualifica nenhum praticante como um super yogue. O que vai qualifica-lo, é como ele vive o Yoga  através de suas atitudes morais e eticas( yamas e nyamas). Todos os aspectos do yoga estão envolvidos dentro de uma vida yogue.
Por outro lado,devemos lembrar que estas posturas foram e  ainda são realizadas como material de estudo e aprofundamento pessoal. Em algumas escrituras antigas, foram achados desenhos de asanas bem complexos. Krishnamacharya tem várias fotos e registros de muitos asanas e muitos deles bem difícies, assim como seus discipulos, Pattabhi Jois e Iyengar.  Será então que por causa disso, podemos achar que estas posturas não são importantes e que esses mestres não são yogues? Tudo depende da intenção e consciência que é feita e do conhecimento daquele que o realiza.
Pela minha própria experiência como praticante e devota desta filosofia, percebo que como é importante conhecermos as raízes tradicionais. O yoga antigo é o yoga moderno, yoga do oriente é o yoga do ocidente. Não existe diferença, os asanas são os mesmos, os estudos e cânticos são os mesmos.  Tudo vai depender da forma como será passada. Por isso é importante ter uma linhagem e alicerce com base na tradição pura!
Namaste!

Pin It on Pinterest