“Visão da pratica segundo a Bhagavad Ghita”

Quando começamos a praticar yoga, muitas duvidas aparecem.Recebemos inúmeras instruções, como sentar, como fazer o melhor alinhamento no asana, respiração correta…alem de tudo isso, aparecem um turbilhão de pensamentos e emoções.Acabamos ficando preocupados com comandos e ações externas.Essa falta de habilidade e muito natural, pois naquele momento nos deparamos com a nossas dificuldades, medos e condicionamentos.  E agora como lidar com tudo isso?

“Arjuna diz:” O Krishna! Vendo aqui os meus parentes e amigos prontos a empenhar-se numa luta fratrecida, meus membros fraquejam, minha boca se resseca, todo meu corpo treme e meus cabelos se eriçam. Gandiva escapa-me das mãos,minha pele queima, não posso manter-me em pe, meus pensamentos formam um turbilhão, vejo sinistros presságios, `o Keshava!”(I:228,29,30)”

Parece uma missão quase impossível. Como Arjuna na Bhagavad Ghita,nos vemos de frente a um grande campo de batalha, desistir ou lutar? Krishna aconselha Arjuna a seguir o seu dharma e agir diante da situação que para ele e muito desconfortável.

“Assim,cortando com a espada do conhecimento a duvida nascida da ignorância e arraigada em tua alma, aplica-te ao Yoga. Levanta-te e luta-te, Bharata!”(IV:42)

Ao longo das praticas, descobrimos que todo aquele esforço e necessário, pois a partir dessa ação consciente, conseguimos sentir o que há por trás delas.Esse sentimento e simplesmente a percepção do ser que esta presente o tempo todo.A essa percepção denominamos de “sakshi”;a consciência testemunha que observa as reações do corpo e mente.

“ Eu nada faço deve pensar o devoto instruido na verdade quando vê,ouve,toca,come,anda,dorme,respira,fala,segura ou solta alguma coisa, abre ou fecha os olhos,considerando que são os sentidos que se relacionam com os objetos.”(V:8,9)

A partir dessa percepção,as praticas de Yoga vão se tornando leves como uma grande brincadeira(Maha Lila). Agir com austeridade e disciplina( Tapas)e importante e relaxar perante aos resultados e necessário(estado de kshanti).

“Aquele que esta sempre satisfeito com tudo que recebe, que transcendeu aos pares de opostos,liberto de ma vontade, inalterável no sucesso ou na adversidade, mesmo executando suas ações, não fica preso aos resultados advindos a elas.”(IV:22)

A cada dia o nosso corpo esta diferente e devemos aceitar essas mudanças e adequar a pratica de acordo com o nosso estado físico, emocional e mental.

“ O homem não se liberta do fruto de suas ações simplesmente por abster-se de agir, nem tampouco pode conseguir a perfeição pela simples renuncia de seus karmas”.(III:4)

Devemos tomar cuidado também para não acomodar e achar que renunciar as ações e o melhor caminho. E muito mais fácil dizer que o meu corpo não foi feito para tal postura ou que o pranayama e muito forte, ou que não consigo meditar por muito tempo,sem pelo menos tentar e se esforçar. Tudo que esta dentro do Yoga deveria ser utilizado com equilíbrio e temperança. São importantes ferramentas que nos ajudam a nos conectar com a nossa a própria essência.

“ Cumpre,pois, a ação a ti devida, Arjuna,pois a ação e superior a não-acao.Se te entregasse `a não-acao, não poderias nem mesmo prover o sustento do teu corpo”.(III:8)

Essa ação cotidiana e chamada de sadhana;a pratica diária. Essa pratica vai desde do momento que estendo o tapetinho de yoga para fazer a parte física ate o momento que continuo com essa mesma consciência durante todo o dia com boas atitudes, bons pensamentos e compaixão.
A pratica deve ser um momento sagrado, uma oferenda a Brahman que simboliza toda a criação do universo a qual nos também fazemos parte. Atraves dos mantras e exercícios de concentração, vamos nos afastando de pensamentos indesejáveis deixando que aquele momento se torne único.

“ Os yoguis executam seus atos exclusivamente com o corpo,pensamento e intelecto e mesmo com os simples sentidos, sem abrigar qualquer desejo, a fim de purificar o coração.”(V:11)

A pratica e o reflexo de quem somos; não existe certo ou errado, perfeito ou imperfeito, existe aquilo que e verdadeiro. Quando conseguimos perceber isso, nos tornamos pessoas constantementes felizes.

Quem se aplica de coração ao Yoga vê Brahman em todos os seres e todos os seres em Brahman, pois por toda a parte percebe a identidade.”(VI:29)

Namaste! Dany Sa

Pin It on Pinterest